Como não pagar as aulas práticas ao tirar o Arrais amador?

Data: 15 dezembro, 2016

Categoria: Barcos

Quem está envolvido com o mundo náutico à alguns anos, lembra que para tirar o Arrais Amador era um procedimento barato e simples. Bastava estudar e pagar a taxa de cerca de 40 reais para realizar a prova em alguma capitania dos portos pelo Brasil.

Acontece que pela irresponsabilidade de alguns, dificultaram a obtenção da prova para todos, colocando uma carga horária de 6 horas de aula prática. Nem preciso dizer que isso levou o valor da habilitação lá para as alturas.

Quanto está em média o curso prático para tirar o Arrais?

Procurei cerca de 10 escolas espalhadas pelo Brasil e cotei quanto custaria para fazer o curso. O valor varia bem de estado para estado, mas encontrei cursos entre 600 e 1600 reais, feitos em um final de semana.

Agora eu te pergunto, isso adianta alguma coisa?

É bem raro encontrar nas represas e nos mares por aí pessoas habilitadas pilotando seus barcos, cometendo erros absurdos que podem causar acidentes fatais. Regras para evitar abalroamento ? Detalhes inúteis para essas pessoas.

Criaram uma regra que aumentou o valor da habilitação em mais de 4.000%, excluindo da habilitação pessoas que não vão pagar esse valor para ir pilotar seu jet-skis alugados no fim de semana. Ao invés de educar sobre a importância de estudar e ir tirar o Arrais, ferraram com tudo com essa regra de aula prática.

Tenho experiência embarcado, preciso fazer esse curso prático?

Entrei em contato com a Marinha do Brasil para verificar se minhas 400 horas comprovadas dentro de navios mercantes valiam alguma coisa. Após alguns meses, eles me responderam:

Participo a V. Sa que deverão ser cumpridos os procedimentos contidos no Cap 05 da Normam-03/DPC, disponível para consulta na página da Diretoria de Portos e Costas.

Não é possível se inscrever nos exames de Amadores, sem apresentação dos Atestados de treinamento emitidos por estabelecimentos náuticos devidamente cadastrados nesta Capitania e/ou outros documentos exigidos na referida Norma, além disso está previsto correspondência com algumas categorias profissionais, devendo-se observar o contido no item 0503 da Normam-03/DPC.

Os atestados de treinamento necessitam ser cadastrados na Marinha

Apesar da demora, o atendimento da Marinha respondeu exatamente o que eu estava precisando saber. No meu caso por exemplo, não adianta nada minha experiência embarcado em navio de carga, uma vez que para isso servir de algo, a companhia de cargas precisaria ser um centro de treinamento cadastrado e me passar um certificado dos treinamentos que fiz com eles.

Sendo assim, muito cuidado ao fazer um curso prático de Arrais por aí. Sempre verifique no site da capitania dos portos da sua região se o curso que você está fazendo é registrado.

Existem algumas brechas no sistema

Lendo o Normam-03 fica claro que alguns profissionais não precisam fazer o teste prático e em alguns casos já podem ser habilitados como Capitães, Mestres ou Arrais. Na sua maioria são militares da Marinha, servidores públicos especializados ou Aquaviários.

Algumas pessoas me falaram que um navegador habilitado com Arrais, Mestre ou Capitão poderia me fazer uma carta atestando que tenho experiência embarcado. Não é tão simples assim, consta no Normam-03 que pessoas físicas podem emitir esse certificado, mas precisam passar pelo processo de cadastro na Capitania dos portos da região.

Lembrando que pelo normativo, as regras para pessoas físicas darem esse certificado muda de acordo com o Capitão dos Portos, podendo ele instituir regras complementares as que estão normatizadas pelo Normam-03.

Resumindo, tem que fazer o curso

Que fique bem claro que não estou criticando o fato de um curso prático ser obrigatório para tirarmos o Arrais. Só acredito que a medida não ajudou em nada, só ficou mais caro para quem quer seguir as regras e não mudará o fato que os causadores de acidentes não estão nem aí para as regras da Marinha.

Poderiam ter resolvido esse problema com fiscalização e não burocratizando ainda mais o processo de habilitação náutica no Brasil. Você pode dar uma lida no normativo Normam-03 clicando aqui.

Bons ventos!!

5 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Melhores barcos para morar

Como usar o sextante

Quanto custa morar em um barco

Como construir seu barco

5 comentários
  1. Olavo Theodoro Responder
    31 de dezembro de 2016

    Boa matéria marujo. Porque simplificar se complicar é melhor$$$, né?
    Abraços,
    Bons Ventos

    1. Will Gittens Responder
      2 de janeiro de 2017

      Feliz ano novo Olavo, obrigado por sempre comentar e acrescentar informações úteis. Um ótimo ano novo e que o vento sempre esteja ao seu favor!! Abraço.

  2. Rafael Varela Responder
    6 de março de 2017

    Olá estou seguindo seus posts com mto entusiasmo Estou interessado tanto em camping quanto em veleiro Td de bom No último livro de Amyr Klink ele menciona que as milhares de milhas náuticas conquistadas pelo mundo não rendem a ele o título de capitão. Ele é mestre amadoy.

    1. Will Gittens Responder
      9 de março de 2017

      Olá Rafael. Obrigado pela visita ao nosso blog!! Isso mesmo, no Brasil é muito complicado a burocracia para ser um navegador profissional, o máximo que podemos chegar é a capitão-amador. Um abraço e seja sempre bem-vindo ao blog. Bons ventos!

  3. Paulo Wesley Responder
    17 de abril de 2017

    O governo e seu dedo erótico. Tudo que toca, fod…

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*