Entrevista: Como é morar em um veleiro

Data: 20 julho, 2017

Categoria: Barcos

Você já pensou em morar em um veleiro mas nunca conheceu ninguém que realmente vive esse sonho e possa te dar umas dicas? Nós conversamos com o Capitão amador Marcelo Andrade que mora em um veleiro e pode dar algumas dicas importantes para quem deseja realizar esse sonho.

Hoje você mora em um veleiro, o que o motivou a tomar essa atitude?

Vim morar no Thalassa em um momento em que toda a minha vida estava passando por transformações significativas. Meu trabalho, minha vida conjugal, minha família, enfim. Hoje olho para trás e vejo que não foi um movimento “brusco” e isolado, também não foi um passo premeditado e planejado.

Foi algo mesmo como velejar, o vento entrou a favor, a embarcação estava preparada e as condições de mar e tempo eram favoráveis. Quando me dei conta já estava eu morando a bordo e realizando um sonho. Principalmente ao final das tardes de domingo este sonho se tornava mais intenso, que era justamente quando eu tinha que voltar para terra.

Nos fale um pouco do seu veleiro. O que gosta nele e o que mudaria?

Moro em um Cabo Horn 35, um projeto bem legal do Cabinho. É um barco de cruzeiro. O projeto é bem diferente dos projetos tradicionais que tem um salão logo na entrada com uma mesa e beliches (sofás) a BB e BE.

Para navegar a maior vantagem é o fato de ter uma roda de leme interna. Mas para morar as grandes vantagens são um banheiro com box separado e água quente (nesse inverno é fundamental!), O camarote de proa com uma cama bem espaçosa e com boa altura e o pé direito alto 1,90.

Não faria grandes mudanças, ele é um veleiro bem equilibrado entre simplicidade e conforto. Em minha opinião, o equilíbrio entre estes dois fatores é fundamental. Se o barco é maior exige mais de quem vive ali ( limpeza, manutenção, etc), se o barco é menor oferece menos conforto. A meu ver o encontro deste equilíbrio não está apenas na embarcação em si, mas também na proposta de vida de quem vai morar no barco.

A quanto tempo está morando em um barco?

Moro há um ano. Como passa rápido! Morar no barco me permite estar em contato com a natureza e naturalmente isso acaba nos fazendo “do mar”. Acabo por observar o movimento das estrelas e dos ventos, bem como das marés e as ondulações do mar. Hoje já consigo “ver” coisas que antes não via, como a direção que o vento vem na maioria dos dias, os indícios de mau tempo ou mudança de mar…

Das coisas que eu não via e comecei a ver que mais mexeram comigo foi o fundo do barco e as cracas que insistem em grudar lá! Antes, quando eu não morava a bordo era o marinheiro que limpava mas agora sou eu. Ao limpar o fundo, aprendi um pouco mais sobre aquela regra de equilíbrio que falei, pois existe uma diferença grande entre limpar um fundo de 35 pés ou um de 45 pés.

Aprendi também que no inverno é imprescindível uma roupa grossa de neoprene e que é importante usar touca de mergulho ou protetor auricular para o bichinho da craca não entrar no ouvido. Cansa limpar fundo e costado! mas depois de limpar dá uma sensação de dever cumprido

Qual a maior dificuldade para quem vive embarcado?

No meu caso, meu maior desafio é justamente porque continuo prestando serviço em empresas em terra. O deslocamento até as empresas não é o maior problema. O maior problema é ter roupas limpas cheirosas e passadas para o cliente não pensar que eu saí de dentro de uma garrafa!

Então recomendo para quem pensa em morar no barco já pensar como vai ser a dinâmica da vida dele. Se ele assumir sua identidade de “embarcado” mínimo de roupas, apenas chinelos, roupas sem passar e etc, ele terá mais liberdade em sua jornada de “habitante náutico” porém se ele tiver compromissos em terra, que é o meu caso… Isso exige outra logística. No meu caso eu recorro a serviços de lavanderia e guardo na casa de um amigo essas roupas de trabalho. Quando tenho que visitar clientes, passo lá me visto e vou.

O que você mais ama no seu dia a dia morando em um veleiro?

As coisas que mais Amo em viver no veleiro:

1 – Liberdade e Simplicidade.
2 – Movimento contínuo, tudo muda o tempo todo.
3 – Abundância. Aqui com pouco você é rico. Rico em alimentação, Saúde, pensamentos e até mesmo dinheiro!

Você consegue ganhar dinheiro exclusivamente com o barco ou trabalha com outras coisas?

Faço charter apenas para passeios durante o dia, Sem pernoite. Tenho grandes amigos que conheci assim. Mas estou parando pois acaba me tomando um tempo que prefiro trabalhar com outras coisas.

Hoje presto consultoria de treinamentos e coaching para empresas para gestores, líderes e equipes de venda. Faço também um trabalho a bordo que se chama Coaching a Bordo. Trago empresas e também pessoas que buscam autoconhecimento para participarem. O Coaching a Bordo tem feito tanto sucesso que fizemos em Brasília há um ano atrás e já estamos novamente indo lá fazer outro. Lá alugamos um Barco para a vivência. Em geral faço 1 por mês em Ubatuba nos meses de verão.

Sou gestor de um guia náutico. Lançado há 1 mês, o grande diferencial é que o guia além de fornecer informações completas de empresas que podem se cadastrar gratuitamente, ele também tem parte para classificados náuticos e cupons de descontos. Estes últimos são minha aposta para alavancar os negócios do site. Não é simples mas é muito gratificante uma vez que cada dia mais o mundo náutico corre em minhas veias.

Ficar no barco sem fazer nada é bom, mas ficar na vida sem fazer nada não gosto. Então tenho essa dinâmica que está cada vez se adequando e se entrosando mais com minha proposta de morar a bordo, com meu estilo de vida.

Para quem pretende morar a bordo, e tem como desafio ganhar dinheiro recomendo que ao invés de enxergar isso como um impeditivo, enxergue como um desafio, ao invés de buscar freneticamente o que fazer, encontre em si mesmo o seu potencial, encontre aquilo que você se sente feliz e naturalmente idéias para expressar esse seu potencial vão surgir.

Em outras palavras, não se concentre nos movimentos e mudanças que assolam nossa vida cotidiana, se preocupe com o que você quer que permaneça, pois é lá que nos acercamos da felicidade de estar a bordo. Pode ter certeza que a simplicidade e a liberdade de viver a bordo são ingredientes fundamentais para alimentar a criatividade e lhe permitirão enxergar possibilidades antes não vistas para alcançar seu êxito em reforçar o caixa da embarcação.

Tem alguma grande jornada planejada para o futuro?

Sim. Pretendo daqui a cinco ou seis anos sair pela costa do Brasil rumo norte e chegar até o caribe.

Alguma dica para passar para nossos leitores que sonham em ir viver em um veleiro?

Certa vez um amigo me disse: ” É melhor mais ou menos agora do que exatamente nunca” e completou com a conhecida frase:

“Ouse, a ousadia tem força, magia e poder”

Conheça os empreendimentos do Capitão Marcelo nos sites FluirRH e Nauticupom. Espero que tenha gostado e bons ventos!!

7 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Como construir seu barco

Melhores barcos para morar

Quanto custa morar em um barco

Como usar o sextante

7 comentários
  1. Rubens Gon Braulio Responder
    20 de julho de 2017

    Marcelo ,
    Parabéns !!!
    Nunca desistir dos seus sonhos !!!!
    Isso é o mais importante da vida !!!
    Grande abraço
    Rubens

    1. 9 de agosto de 2017

      Obrigado pelas palavras Rubens!

  2. Giancarlo fellipe Responder
    22 de julho de 2017

    Marcelo , parabéns pela sua mudança de vida , não é fácil mas com sua perseverança vc conseguirá realizar seus sonhos e será um grande vencedor , sucesso em sua nova jornada , Grande abraço Gian.

    1. 9 de agosto de 2017

      Obrigado Pelo apoio Giancarlo!

  3. 2 de agosto de 2017

    Gostei e pretendo qdo me aposentar construir um

    1. Will Gittens Responder
      13 de agosto de 2017

      Boa sorte Alex… continue sonhando e planejando que logo logo seu barco estará em construção. Grande abraço e obrigado pela visita!

  4. luciano Responder
    25 de agosto de 2017

    Marcelo, estou querendo muito fazer exatamente isto morar em um barco
    Tenho um apto e quero vender e comprar um barco pois sou viuvo e tenho um filho de 18 anos quero um barco de uns 50 mil reais e ai me dá uma força?

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*