Florença – indescritível museu a céu aberto!

Data: 16 fevereiro, 2016

Categoria: Mochilão

Florença foi nossa segunda parada na Itália. Eu já havia estado na cidade em 2014 em meu mochilão solo e havia ficado perdidamente apaixonada: uma cidade pequena, aconchegante, repleta de arte, lindos prédios históricos, muitas lojas, bares, restaurantes, sorveterias, docerias, um rio que corta lindamente a cidade, praças bacanérrimas, vida, turistas, artistas de rua, gente estilosa.
Não é por menos que em 1982 ela foi declarada Patrimônio Histórico da UNESCO, afinal ela é praticamente um museu a céu aberto!

Minha segunda visita manteve a primeira impressão: mesmo no frio, a cidade continuava charmosa e com muitas belezas para serem apreciadas. Como ela é pequena, é possível conhecer os principais pontos turísticos gratuitos em apenas um dia e sem pressa, curtindo cada parada, cada esquina e ruela.

Chegamos a Florença num dia de sol e céu azul sem nenhuma nuvem. Largamos os mochilões no hostel (que ficava a 5 minutos a pé da Estação Central Santa Maria Novella e se você está indo no esquema mochilão essa é sua melhor opção) e saímos para bater perna pela cidade.

Minha memória a respeito das ruas da cidade ainda estava afiada e usamos o mapa apenas para garantir o passeio e lá fomos nós para as estonteantes atrações fiorentinas:

Catedral Santa Maria del Fiore: indescritível, enorme, cheia de detalhes, uma obra de arte mesmo! Apreciá-la por fora é muito emocionante e há diversos bancos em seu entorno para você se sentar e curtir o visu, mas se preferir, escolha um dos bares e restaurantes que há por ali e também dão uma bela vista da Duomo.

florenca3

Por dentro, ela também é linda, mas muito menos rebuscada que as igrejas de Roma. Há somente uma pintura no teto da igreja, onde fica o altar, que é maravilhosa. A entrada é gratuita e na baixa temporada você não pega filas… oba!!

Piazza della Reppublica: uma praça grande, repleta de restaurantes, bares e lojas de grandes marcas. Sempre há artistas de rua por ali e, se você tiver uma graninha sobrando, é o melhor lugar pra apreciar a famosa bisteca fiorentina (em 2014 eu experimentei essa delícia, mas dessa vez não rolou porque o mochilão é low budget e temos que priorizar os gastos!). Há também um carrossel que dá o tom mágico ao local.

Piazza della Signora: minha favorita! Repleta de obras de arte, esculturas renascentistas e prédios lindíssimos, a praça convida a uma visita demorada para apreciar tudo o que há por ali: além das réplicas do Davi de Michelangelo e estátuas de Netuno e Hércules, o Palazzo Vecchio é tão lindo e imponente, que todo mundo fica boquiaberto diante dele. Ali acontecem muitas exposições e eventos e ferve de turistas de todos o mundo.

florenca4

Eu havia contado para o Will sobre o melhor panino que comi em minha viagem pela Itália e que ficava em Florença. E aquela não era somente a minha opinião: os sanduiches do Al Antico Vinaio são premiados e considerados os melhores da Itália. Eu já falei deles nesse post.

Já que estávamos na Piazza della Signora, que fica bem perto do local, lá fomos nós apreciar a iguaria! Por 5 euros, você come um sanduiche enorme, com ingredientes muito frescos e montados na hora pelos rapazes que trabalham lá. O mais bacana é escolher um tipo de proteína e deixar que eles montem a combinação perfeita para você.

florenca5

Nós pedimos um salame legítimo italiano (que não me lembro o nome, infelizmente) e eles montaram um sanduíche com pasta de queijo, pasta de grão de bico, berinjela apimentada e rúcula. Simplesmente espetacular!

Ponte Vecchio: Com o combustível recarregado, seguimos para a Ponte Vecchio, que é interessantíssima e repleta de lojas de joias, ouro e pedras preciosas. Ela foi construída em 1345, apesar de haver registros da existência de uma ponte naquela local que datam de 996. Dizem que foi a única ponte que os alemães não destruíram em Florença na 2a Guerra Mundial por ordens expressas de Hitler. De cima da ponte, temos uma belíssima vista do Rio Arno!

Piazza Michelangelo: Atravessamos a ponte e fomos em busca da Piazza Michelangelo, que fica no alto de um morro e dá uma vista estonteante da cidade. Subimos a escadaria que dá acesso à praça e chegamos lá com o sol se pondo. Um visu de arrepiar!! A noite caiu e continuamos lá curtindo a vista maravilhosa, as luzes da cidade se acendendo, o rio ganhando tons alanjados das lâmpadas. Uma maravilha!

florenca1

Piazza Mercato Nuovo (e o Porcellino): Ao cair a noite, o frio começou a ficar mais forte e voltamos para a região central da cidade para visitar o famoso javali da sorte. Trata-se de uma fonte instalada na Piazza Mercato Nuovo que, segundo a lenda, é preciso fazer um pedido com uma moeda enquanto a esfrega no nariz do javali (o Porcellino) e depois, colocá-la na boca do javali, para que caia na fonte.

Voltamos à praça que circunda a Santa Maria del Fiore e lá tomamos uma boa cerveja para apreciar mais um pouco os detalhes daquela construção tão maravilhosa.

Pra quem tem uma graninha para investir, há museus imperdíveis em Florença! Tanto o Museu dell’Accademia, onde está o inigualável Davi de Michelangelo, como a Galleria Uffizi são dois locais que você deve conhecer! Há dois anos, passei 2 horas contemplando o Davi e chorando de emoção com tamanha perfeição! 🙂

Outro grande benefício de Florença é estar próxima de diversas cidades que merecem sua visita, como Pisa, Verona e Veneza. Por isso, é bastante comum que os viajantes a usem como ponto fixo para fazer os bate-voltas e esse foi nosso caso.

No segundo dia em Florença, fomos a Pisa num belíssimo dia de sol e numa curta viagem de trem, de cerca de 1 hora. Já no terceiro dia, fomos a Livorno, uma cidade litorânea a cerca de 1h30 de Florença, que não é tão bonita e charmosa como as outras cidades italianas visitadas, mas tem lá seus encantos e um tradicional (e deliciosooo) sanduíche.

Farei um post específico para contar um pouco sobre essas duas cidades, mas o que posso adiantar é que se tratam de visitas que você consegue conhecer relativamente rápido e, por isso, ainda sobram horas para curtir mais e mais a cidade de Florença.

Para completar nosso tempo em terras fiorentinas, e pra fechar com uma deliciosa chave de ouro, em nosso último dia na cidade iniciou uma Feira do Chocolate a pouquíssimos passos do hostel, na Piazza Santa Maria Novella!! Diversos estandes com produtores de chocolate artesanal italiano expunham seus produtos, ofereciam para degustação e vendiam a preços amigáveis. Me a-ca-bei!!!

florenca6

Partimos, então, de Florença para Veneza em uma viagem de trem de duas horas, para que eu iniciasse a realização de um sonho ainda pendente: me hospedar na cidade de Veneza para poder curtí-la sem pressa! E isso também é assunto pra outro post! 🙂

0 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Como chegar a Machu Picchu

Como fazer a Trans Siberiana

Manual completo para viajar de navio de carga

Rota de volta ao mundo: Começando a organizar

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*