Grenoble – uma linda cidade pra colocar no roteiro

Data: 9 Fevereiro, 2016

Categoria: Mochilão

grenoble1

Essa foi uma cidade que entrou em nosso roteiro sem querer. Estávamos em Paris, curtindo as maravilhas da capital e buscando algumas alternativas de cidades francesas para conhecer que não pesassem muito em nosso bolso e nos dessem de presente paisagens inesquecíveis.

A princípio, queríamos muito ir para Chamonix, para olhar bem de perto os maravilhosos alpes do Mont Blanc, porém a brincadeira ali é para gente com bastante dinheiro no bolso. Mesmo acampando, que era nosso plano original nas famosas montanhas nevadas, teríamos que desembolsar uma grana considerável que desequilibraria o orçamento dos mochileiros.

Outra região que estava em nosso radar era o litoral sul da França: Nice e Cannes são cidades lindíssimas que merecem sua atenção. Porém, precisam de muito mais do que três ou quatro dias para serem exploradas a fundo. Para nosso cronograma e orçamento, também não parecia ser a melhor das opções.

E, foi assim, vasculhando o Google Maps, traçando rotas, simulando trens, ônibus e hostels, olhando avaliações nas redes sociais e fotos na web, que chegamos a Grenoble.

Localizada no sudeste da França, a cidade é mais conhecida entre os jovens, pois possui diversas universidades bacanas com acordos estabelecidos com faculdades de diversos países. É um dos maiores centros universitários da França e possui cerca de 60 mil estudantes morando lá. Entre eles, muitos estudantes brasileiros se mudam para Grenoble para cursar um ou mais semestres da faculdade brasileira.

grenoble4

Talvez por isso foi fácil encontrar mercadinhos com preços super amigáveis e bares onde a cerveja não era um verdadeiro assalto ao turista.

Pois bem! Saindo de Paris de trem, você chega a Grenoble rapidinho: 3 horas e pouco por cerca de 90 euros. Meio caro, né?! Mas tem como economizar! Se você tem tempo sobrando como nós, vá de ônibus e invista 07 horas a 24 euros na viagem…  Você paga 3 vezes menos e demora duas vezes mais. Pra nós, vale muito a pena essa troca! (Aliás, o Will publicou um post para explicar quão econômico é viajar de ônibus pela Europa, que você lê aqui!)

Chegando na cidade, é só alegria! Ela é pequena para ser explorada a pé, super plana (aliás, a mais plana da França e repleta de bikes e patinetes), está rodeada de serras por todos os lados e, melhor ainda, muitas delas lindamente nevadas. É um visual de arrepiar!!

Claramente, o foco da cidade não é o turismo, mas há em Grenoble um dos museus mais famosos da França (Museu de Grenoble) e também o famoso teleférico que leva os visitantes até o alto da Bastilha (Le Bastille), uma construção gigantesca no alto de uma das montanhas, que dá de presente a quem sobe uma visita inesquecível da cidade e dos montes nevados.

grenoble2

O passeio no teleférico custa 5 euros por pessoa, mas se você tem fôlego e tempo, suba a pé!! Sem pressa, parando para apreciar a vista durante a subida, prepare-se para um bom exercício físico de cerca de 3 km de rampas morro acima. Lá nas alturas, todo o seu esforço será recompensado por construções super antigas bacanérrimas e muitos lugares para se sentar e simplesmente contemplar a vista da cidade toda, os rios que cortam Grenoble e o mar de montanhas nevadas. Lindas, imponentes, brancas, surreais.

grenoble3

Na descida, dê uma parada no Museu Arqueológico de Saint Laurent que está no pé da montanha. É gratuito e super interessante! Há uma série de escavações que te levam a mais de 2 mil anos atrás.

E, se sobrou tempo, ainda há diversas estações de esqui próximas à cidade! Nós não fomos, mas conversamos com uma molecada francesa no hostel que estava na cidade para esquiar. A diversão é garantida, com certeza!

Partir de Grenoble para a Itália é uma boa opção, já que a cidade está próxima à fronteira dos países. Turin é a cidade italiana mais próxima de Grenoble, mas você também estará perto de Genebra, na Suíça, e pode dar uma esticadinha por lá. E foi assim que fizemos para entrar em solo italiano e continuar nossa aventura! 🙂

0 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Manual completo para viajar de navio de carga

Como chegar a Machu Picchu

Como fazer a Trans Siberiana

Rota de volta ao mundo: Começando a organizar

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*