Instrumentos antigos de navegação: Óleo de tubarão

Data: 28 junho, 2017

Categoria: Barcos

Tempestades sempre foram um dos maiores perigos para a navegação, tanto que em meados de 1650 já utilizavam o barômetro como instrumento para previsão do tempo. Ainda hoje o barômetro é uma das formas mais simples e eficientes de saber se uma tempestade se aproxima.

Cada civilização desenvolveu uma forma de prever o tempo, uma das mais interessantes e utilizada a mais de 300 anos pelos caribenhos foi o Barômetro de óleo de tubarão.

Mais especificamente em Bermuda, os navegadores colocavam um pouco de óleo do fígado de tubarão em um recipiente de vidro e fechavam hermeticamente. Não entende-se como, mas os locais conseguem desvendar mais de 40 sinais de previsão do tempo somente olhando para esse vidrinho e o comportamento do óleo.

Primeiro entenda que na prática, esse instrumento não pode ser considerado um barômetro. Um barômetro real tem a habilidade de literalmente pesar o ar e verificar quedas e aumentos na pressão atmosférica. O barômetro de óleo de tubarão não funciona da mesma forma.

Quando o óleo está transparente, o tempo será bom para navegar. Quando o óleo se torna opaco, vem tempo ruim pela frente. Os sedimentos no fundo do vidro são utilizados para saber a direção da tempestade e se ela pode se transformar em um tornado, lembrando que na região as tempestades são violentas e anualmente eles enfrentam a temporada de furacões.

Esse vidrinho acima foi fotografado durante um furacão.

Não existe muita ciência envolvida no caso dos barômetros de óleo de tubarão. Foram feitos alguns testes, porém, não se comprovou nada. Ainda é tudo cultura de navegador, passado de pescador para pescador, de pai para filho.

Hoje é muito mais barato, seguro e humano ter um barômetro e um termômetro no barco para prever os condições do tempo, porém, esse instrumento é mais uma prova que o ser humano pode ser incrivelmente criativo na falta de recursos.

Imagine navegar à 300 anos atrás em um local propenso a tempestades mortais, um barco construído a mão, sem as resinas impermeabilizantes modernas e contando somente com o vidrinho com óleo de fígado de tubarão para prever a condição do tempo.

Realmente eram tempos mais brutos para o navegador, o que faltava de recurso sobrava em coragem e criatividade.

Bons ventos!!

0 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Quanto custa morar em um barco

Melhores barcos para morar

Como construir seu barco

Como usar o sextante

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*