Intercâmbio na Austrália – 4 meses em Brisbane

Data: 3 setembro, 2017

Categoria: Sonhos

A gente vive reclamando do tempo que passa tão rápido, né? Quando menos a gente percebe já acabou o mês, já chegou o Natal, já começou outro ano…! Parece que aqui na Austrália o tempo passa ainda mais depressa!

Quando menos percebi, já tô aqui há 4 meses, e já vivi muita coisa legal, e um ou outro perrengue também!
No meio do caminho da minha trajetória inicial de 7 meses aqui na Austrália, parei para refletir um pouco sobre os objetivos que me trouxeram até aqui.

Conclui que é importante, mesmo num ano sabático, termos disciplina e organização para que a experiência seja otimizada e aproveitada ao máximo.

Mas antes de começar a me planejar, me dei o direito de aproveitar intensamente essa nova experiência de vida.

Depois de 2 anos muito difíceis de trabalho duro e árduo no Brasil, planos e tentativas frustradas de começar uma nova família, enorme decepção amorosa, divórcio difícil e recuperação dolorosa de todos esses sustos, eu estava merecendo esse descanso!

Então vivi esses 3 meses e meio sem muito planejamento, sem responsabilidades, sem me preocupar com nada. 3 meses de folga, de descanso, de diversão!

Curti muuuuuito minhas aulas de inglês! Me diverti mesmo! Confesso que não estudei muito em casa, mas sempre fiz o homework e durante as aulas era a aluna mais nerd e participativa da classe, rs!

Conheci pessoas interessantes de 18 a 70 anos! Tailandeses, japoneses, taiwaneses, franceses, italianos, turcos, colombianos, peruanos, chilenos, australianos….

E muitos, muuuuuuuuuitos brasileiros! Conheci suas histórias e os porquês de terem largado tudo pra vir pra cá.

Aprendi um pouco de suas culturas e até algumas palavrinhas novas.

Percebi que mesmo tentando, é muito difícil “fugir” dos brasileiros por aqui, na tentativa de evitar falar em português. Nós nos apoiamos e nos aproximamos instintivamente, não tem jeito.

Descobri – chocada – que a maioria dos tailandeses não gosta de ir pra praia e tomar sol!

Me apaixonei pela educação, gentileza e pela verdadeira culinária dos japoneses.

Conclui que nós brasileiros somos uma das nacionalidades mais limpinhas, organizadas e trabalhadoras do mundo. 😉

Beijei bocas estrangeiras, algo novo na minha vida! Rs! (viva a solteirice!!)

Já conquistei América do Norte (EUA), América do Sul (Brasil e Argentina), Europa (Estônia) e Oceania (Austrália) hahahahaha!!! E por enquanto a conclusão do meu estudo de campo é que os brasileiros são os melhores mesmo…! rsrsrs! 😀

Já andei muitos e muitos quilômetros a pé e de bike por essa cidade maravilhosa, e me apaixonei mil vezes, às vezes mais de uma vez por dia.

Nessas, já perdi uns 7 kg e consequentemente várias roupas. E assim, descobri também que as roupas australianas não se encaixam muito bem num corpo feminino brasileiro…!

Voltei a frequentar baladinhas, principalmente as brasileiras por aqui, e percebi triste que o gosto musical da molecada dos 20 e poucos anos vai de mal a pior….. (desculpem a sinceridade, rs!)

Fui em muitos barbecues (ou BBQ, como chamam aqui) de aniversário, de despedida da escola, de despedida da Austrália, ou só pra ter um motivo pra juntar a galera.

Diferente dos nossos churras, por aqui, nada de carvão! Descobri também, nessas churrasqueiras elétricas espalhadas por toda a cidade, que coraçãozinho de galinha é comida de cachorro pros australianos. E portanto, super barato para minha sorte! 😊

Me adaptei muito bem a alimentação daqui, que é bem parecida com a nossa. Me surpreendi com algumas diferenças entre os preços daqui e daí, como a banana e o limão super caros, e os aspargos muito mais baratos por aqui.

Experimentei e gostei de algumas poucas comidinhas típicas como a carne de canguru, o Vegemite e a deliciosaaaaaaaaaaaa Meat Pie.

Só me decepcionei com o tal famoso chocolate/biscoito Tim Tam. Prefiro os chocolates Lindt que são bem mais baratos por aqui tb!

Mudei de casa já 2 vezes e tô indo pra terceira vez.

Treinei muito minha resiliência e paciência dividindo casa com mais 7 pessoas, de diferentes culturas e idades, dentre as quais algumas beeeem bagunceiras, porquinhas e barulhentas.

Trabalhei durante 1 semana limpando banheiros e chuveiros públicos num festival de música. E não sei se um dia farei um trabalho mais duro que esse na minha vida.

Aprendi que não são só os brasileiros que são mal educados. Limpei bosta de lugares que jamais imaginei que um ser humano tivesse a capacidade de fazer.

Trabalhei muito duro, em condições nada bacanas e refleti muito. Certamente lembrarei dessa experiência toda vez que for reclamar de algum futuro trampo.

Já visitei praias lindas com águas cristalinas como as de Noosa Beach, já vi um dos céus estrelados mais lindos da minha vida em Byron Bay, já assisti uma porrada de “sunsets” de tirar o fôlego, como em Coolangatta.

Já tirei foto segurando um koala, já tirei selfie com canguru, já morri de medo e já me acostumei com os enormes morcegos que tem aos montes por aqui, já tirei foto de um monte de pássaro esquisito que voa e/ou anda pela cidade, já corri de outros pássaros malucos que atacam as pessoas nos olhos, já ouvi barulhos esquisitérrimos de bichos que não quero nem imaginar o que são! Rs!

Já vi teias de aranha e aranhas monstruosas e sempre lembro da minha mãezinha que não é muito fã das bichinhas.

Vi poucos (graças a Deus) mas enormes lagartos, meu ponto fraco.

Já senti várias vezes o impacto positivo de viver numa cidade de primeiro mundo, usando transporte público de graça, pontualíssimo e super bem conservado.

Andando pela rua sozinha de madrugada sem sentir medo de ser assaltada. Acordando de manhã e descobrindo que o cabeçudo do housemate chegou bêbado da balada e deixou a porta de casa escancarada.

Usando banheiro público gratuito, limpinho, na praia, com porta automática, música ambiente e ar condicionado.

Enfim, sem me planejar pra nada, vivendo um dia após o outro e aproveitando todas as oportunidades, já tenho muuuuuuita história pra contar! Razão pela qual eu demorei pra voltar aqui e contar tudo isso pra vcs.

A vida aqui é muito intensa, às vezes não dá tempo de parar pra escrever! Rs! 😉

Continuo muito feliz, mas agora começando a me organizar e a definir meus próximos passos dessa minha grande aventura!

Que serão devidamente contados a vocês em breve, já que meu sobrenome agora é organização! Rs!

Cheers! <3

 

Renata Monteiro é paulistana, enfermeira especializada em Promoção da Saúde, apaixonada por viajar e possuidora de um bom currículo de lugares visitados no Brasil e no mundo. Irmã da Fefa Trindade, uma das fundadoras do blog Trabalhe seu Sonho, decidiu colocar um antigo sonho em prática e se mudar para a Austrália para um intercâmbio de – no mínimo – 7 meses, iniciado no fim de Abril de 2017. Você acompanha a saga dela aqui no blog!

3 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Itália e Croácia – Trechos de trem, ônibus e muitas dicas

Guloseimas para comer na fogueira

Quanto custa morar em um barco

Como morar em um trailer

3 comentários
  1. Maria Rita Camara Monteiro Responder
    5 de setembro de 2017

    Nossa….. vivi cada palavra esctita pela Renata Monteiro!!!!!
    Fiquei feliz com a felicidade e experiência dela!!!

  2. 5 de setembro de 2017

    Ai que linda! Feliz por sua felicidade!
    Qto ao Tim Tam quero dizer que eu adorei… Mas que o Lindt também eh top ah isso eh! Bj

  3. Talita Responder
    7 de setembro de 2017

    Nossaaaa, como é importante escrever! Cada momento vivido, cada lembrança… Cada coisa boa, que depois vc pode relembrar quando quiser.
    Adorei o texto!!!

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*