Mochilão pelo Peru – turistas em Cusco

Data: 4 junho, 2016

Categoria: Mochilão

Como já contamos nos posts anteriores, nossa passagem por Cusco foi um pouco conturbada no começo, já que nosso principal objetivo era ir a Machu Picchu a partir da simpática cidade peruana.

Uma vez realizado o sonho de visitar as ruínas da cidade inca escondida no meio das montanhas (que você lê aqui), e de volta a Cusco, era hora de curtir as belezas da cidade! E, por sorte, estávamos lá justamente durante um dos feriados mais importantes da região: o Corpus Christi, que mistura tradições incas com costumes católicos resultantes da colonização espanhola.

Uma grande festa, colorida, cheia de música, imagens de santos, danças indígenas, danças peruanas, comidas típicas, turistas de diversos países e peruanos tomando as ruas para acompanhar as procissões, as apresentações de danças e bandas. Tudo muito bacana!!

cusco3

Porém, independente das festas típicas que tivemos sorte em presenciar, visitar Cusco tem que fazer parte de seu roteiro pelo Peru e/ou América do Sul! Afinal, a cidade, que foi capital do Império Inca, é rica em história, construções antigas e lindas, ruelas, igrejas, lojinhas, bares, restaurantes, mercados tradicionais, museus… enfim! Vale a pena!!

Nossa principal sugestão é que você se hospede próximo à Plaza de Armas, pois ali concentram-se os principais bares e restaurantes da cidade, além das agências de turismo e muitos hostels, e dali você consegue se locomover a pé para todos os cantos charmosos do centro histórico da cidade.

cusco4

Além disso, a praça em si já merece contemplação cuidadosa, para perceber os detalhes das igrejas ao seu redor que misturam imagens católicas com construções incas, a fonte que ostenta uma estátua do rei Inca, os jardins bem cuidados. O movimento intenso de turistas e moradores da cidade faz a praça ferver e é dali que saem muitos city walks gratuitos. Basta que ao final do passeio guiado você dê uma gorjeta ao guia e tá tudo certo! 😉

Ainda na praça e de frente para a catedral, suba a rua à direita para se deparar com muros da época do Império Inca perfeitamente construídos: pedras enormes, simétricas e encaixadas sem qualquer argamassa, assim como em Machu Picchu. Muitas lojinhas de artesanato colorido vão acompanhar sua subida até a Igreja de San Blas, uma das igrejas que mantém o estilo inca apesar das influências católicas espanholas.

cusco2

Voltando da igreja San Blas, seguimos à direita e chegamos à Plaza Nazarenas. Lá eu me rendi a uma foto segurando um filhote de lhama no colo por um sole peruano (todas as fotos que você tira com os moradores da cidade devem ser pagas!). De lá, caminhamos até o Museu Inca, mas decidimos não entrar, já que havíamos pesquisado que a visita só vale mesmo a pena se você não tiver ido a Machu Picchu, onde pode ver grande parte das histórias e construções ao vivo e a cores.

cusco5

Na linha dos passeios pagos, caso você queira ver as igrejas por dentro, terá que pagar! O ingresso para cada igreja gira em torno de 15 soles, ou você pode comprar o ingresso que dá acesso a 4 igrejas por 40 soles. Como nós já visitamos muitas igrejas no caminho (e a maioria esmagadora gratuitamente), decidimos ir apenas à capela que fica ao lado da Catedral principal da cidade, pois a visita é gratuita e lá pudemos fazer nossa oração de agradecimento.

De volta a Plaza de Armas, outro ponto muito interessante para se visitar, e que se tornou um dos nossos favoritos na cidade, é o Mercado San Pedro. Um mercadão cheio de barracas com frutas, queijos, carnes, chás, chocolates, artesanatos, pratos típicos, sucos, grãos, tecidos, etc etc etc. Dá pra se perder lá dentro, se encantar com as cores e aromas tradicionais, comer uma bela comida por preços baixíssimos e contemplar os costumes locais. (vamos compartilhar muitas fotos do Mercado San Pedro no facebook, assim que a internet permitir! rs!)

cusco1

Apesar de ser tudo muito simples, as comidas são de ótima qualidade! Afinal, almoçamos lá 3 dias seguidos e não tivemos qualquer piriri! Pode ir tranquilo, escolher uma das barraquinhas e mandar ver num menu completo (sopa + prato principal + suco) por 5 soles (algo em torno de 6 reais). Você não vai se arrepender!

Durante a noite, a cidade ferve! Assim como todas as cidades turísticas por onde passamos, os bares de Cusco oferecem uma série de promoções de Happy hour, como o segundo drink de graça na compra do primeiro, além de shows com músicas típicas. Diversão garantida!

Ou seja, meus queridos, não façam de Cusco apenas a cidade de passagem para ir a Machu Picchu, assim como vocês DEVEM fazer com Uyuni para ir ao Salar e ao deserto do Atacama (depois eu explico com calma o porquê, mas que cidade terrível é Uyuni!!). Reservem pelo menos dois dias para curtir as belezas da cidade e curtam os visuais incas, a boa comida, os bares bacanas, as tradições locais. Boa viagem!

0 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Como chegar a Machu Picchu

Como fazer a Trans Siberiana

Manual completo para viajar de navio de carga

Rota de volta ao mundo: Começando a organizar

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*