Surpreendente Rússia – Dias em Saint Petersburg

Data: 3 abril, 2016

Categoria: Mochilão

A gente tava apreensivo e ansioso pra chegar na Rússia! Primeiro, porque começava ali uma das partes mais malucas (e esperadas) da nossa volta ao mundo: as rotas Trans Siberiana e Trans Mongoliana; Segundo, porque no Brasil a gente tem uma imagem bem interessante e até engraçada dos russos, de que são todos meio loucos-bebedores-de-vodka; Terceiro, porque experimentaríamos um frio nunca antes visto na história de nossas vidas (hehehe), mesmo com o início da primavera.
Então, como eu expliquei nesse post, seguimos de Varsóvia (Polônia) para Riga (Letônia) e de lá para Saint Petersburg, pois nesse trajeto não passaríamos pela Bielorússia e não teríamos que pagar a pesada taxa de 150 dólares por cabeça para entrar no país.

Chegamos na nossa primeira cidade russa perto do meio-dia num começo de tarde ensolarado, mas o frio era de lascar!! Como bons mochileiros low budget, economizamos a grana do transporte público e camelamos com nossas mochilas de 12kg nas costas por 40 minutos, até o hostel. O bom desse exercício físico é que depois de 10 minutos de caminhada, os geladíssimos 4 graus negativos (com sensação térmica mais baixa) desaparecem e dão lugar prum calorzinho.

Eu, confesso, sofro com meu mochilão quando tenho que andar mais de 20 minutos, mas isso faz parte da brincadeira! Então bora lá!

No percurso até o hostel, rapidamente constatamos que estávamos em um lugar diferente de todos pelos quais havíamos passado. Em inúmeros lugares da Europa encontramos lindos rios e canais que cortavam as cidades, mas somente ali nos deparamos com canais congelados (alguns já descongelando e outros completamente pedra de gelo!!). A cada ponte atravessada, ficávamos embasbacados… Uma vista impressionante, linda e meio surreal!

russia4

E dali em diante, o encantamento por aquela cidade só aumentou! Saint Petersburg (ou são Petersburgo) é uma cidade grande (quarta maior da Europa, se não me engano!), mas o centro histórico, e consequentemente a maioria dos lugares mais encantadores, pode ser conhecido em boas caminhadas! Como foi construída para ser a capital dos czares russos, é repleta de arquitetura detalhada, rebuscada, construções grandiosas, palácios. E de cair o queixo a cada esquina!

russia2

O museu Hermitage, um dos pontos mais famosos da cidade, é um dos maiores do mundo! Se tiver tempo e grana, invista nele (500 rublos, ou 26 reais), encare a fila, que pode ser enorme, e separe um dia inteiro para explorá-lo. Se tiver que economizar no orçamento, já vai valer muito a pena ficar um bom tempo na grandiosa praça onde está o museu! É muito encantadora!

Bem perto do museu, à distância de uma caminhada de cerca de 10 minutos, você encontra a Igreja da Ressurreição que, na minha opinião, vê-la de perto já vale a visita à cidade. As torres coloridas são maravilhosas! Você também tem que pagar pra entrar nela, mas contemplar por fora já é um show inesquecível!

russia3

Por ali nós ficamos por mais de uma hora, completamente bobos com tanta beleza! E ali bem pertinho dela tem uma feira de produtos tradicionais russos! É tantos e tantos tipos diferentes de matrioshkas (aquelas bonequinhas russas, uma dentro da outra) pintadas a mão… eu queria gastar todo o meu orçamento da viagem lá! Hahaha! Ainda bem que o Will botou juízo na minha cabeça! Olha a minha euforia nesse vídeo...! 😀

Seguindo a pé, nos três dias de visita à cidade, passamos por tantos lugares lindos que rendem fotos e vistas impressionantes! Em resumo, não deixe de passar pela Catedral de Santo Isaac (linda e majestosa por fora, paga pra entrar); a Catedral de Kazan, imensa, incrível e com visita gratuita; a estátua de Catarina e o teatro de Alexandrine; a Casa Singer, antiga fábrica de máquinas de costura e hoje uma das maiores livrarias do mundo; a Casa Yeliseyev, outro prédio fabuloso que merece contemplação; o Palácio Beloselsky que é uma construção maravilhosa de 1840; e as pontes que atravessam os canais congelados. Eita quanta beleza! Dá uma olhada nas nossas fotos na página do Facebook, que dá pra ter uma ideia do que estou falando!

russia5

Depois de pesquisarmos sobre esses lugares imperdíveis e que estão relativamente próximos, vimos que a Fortaleza de São Pedro e a Ilha de Vasilyevsky eram mais distantes deles e mereciam uma visita exclusiva. Assim, reservamos um dia para eles e fomos caminhando até lá. Reserve um bom tempo pra caminhar por toda a extensão da Fortaleza de São Pedro… é uma coisa de doido!!

E siga para a Ilha pela “praia” às margens do Rio Neva. No verão, os russos aproveitam essa costa de areia como uma verdadeira praia, mas nós passamos por lá com tudinho congelado! Uma visão e tanto!

russia1

Depois de tanta caminhada naquele frio de doer os ossos, era muito importante (e cultural, eu diria!) experimentar a vodka! São tantas e tantas opções de tamanho de garrafa e marca em qualquer mercadinho que chega a dar um desespero saber qual escolher! Fique tranquilo que você não precisa usar o critério que usamos no Brasil pra comprar vodka, ou seja: se for muito barata, desista dela e prefira uma cachaça boa!

Na Rússia toda vodka é boa! Oba! E os preços são super bons! Obaaa!! Com 185 rublos (ou seja, 9 reais) você compra uma garrafinha de 400ml… e vai esquentar o corpo e a mente que é uma beleza! hahahahaha!

Pra completar nosso encantamento pela primeira cidade na continental Rússia, fomos muito bem surpreendidos pelos russos! Com fama de povo pouco amigável com os turistas, eles se mostravam muito receptivos e bacanas conosco! Fizemos ótimos amigos no hostel que estava lotado de russos, mesmo que em muitos momentos nos comunicávamos à base de mímicas e Google tradutor!

presentes2

Como é realmente difícil encontrar pessoas que falam inglês, prepare seu talento para as mímicas, use a calculadora do celular para entender o preço das coisas (eles estão super acostumados a digitar na calculadora o preço para turistas), seja simpático e arrisque umas palavras no dificílimo idioma local! Em todos os mercados, restaurantes e bares por onde passamos conseguimos arrancar sorrisos e simpatia com o nosso limitado vocabulário, reduzido a “Olá”e “Obrigado”. Ou seja, vai valer a pena o seu esforço! (olha o Will poliglota arrasando na compra de guloseimas nesse vídeo!)

Próxima parada no tour pela Rússia, a louca cidade de Moscou!! Vem com a gente!

0 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Rota de volta ao mundo: Começando a organizar

Como chegar a Machu Picchu

Manual completo para viajar de navio de carga

Como fazer a Trans Siberiana

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*