Uma pequena odisseia para visitar a Muralha da China

Data: 18 Abril, 2016

Categoria: Mochilão

Se alguém fizer um estudo a respeito, acredito que chegará ao dado de que 99% dos turistas vão a Beijing para visitar a Muralha da China. Afinal, ela está entre os lugares mais famosos do mundo e é uma das construções mais impressionantes feitas pelo homem. Dizem que é a única construção que pode ser vista da Lua… será verdade?!

muralha1

Quem chega à cidade sem pesquisas prévias, descobrirá, na hospedagem ou em cias de turismo, que existem diferentes entradas para visitar a Muralha, sete no total se não estou enganada, e nenhuma delas fica a menos de 60km de Beijing. Nada tão longe que um bom transporte público não possa resolver, certo?!

Porém, Beijing parece não querer oferecer essa facilidade aos turistas, justamente para que gastemos nosso dinheiro em tours oferecidos por dezenas (centenas ou milhares) de companhias de turismo, guias e motoristas autônomos. Um tour não sai por menos de 300 Yuan por pessoa (algo em torno de 150 reais).

Depois de muita pesquisa, nós sabíamos que era possível visitar duas partes da Muralha utilizando transporte público:

Mutianyu fica a cerca de 90km de Beijing e é pouco restaurada. Por isso, mais interessante de se visitar e não é muito cheia de turistas. Descobrimos que o ônibus 916 (comum ou express) saía da North Railway Station e, em cerca de 2 horas, chegaria a uma estação a 3 km da Mutianyu. Um dia antes da visita, fomos até a estação pra tentar ter mais informações e foi um desafio enorme descobrir de onde saía o busão.

Depois de usar o translator com um funcionário da estação, descobrimos que havia somente dois ônibus que faziam o trajeto. Um às 19h50 e outro às 5h50 da manhã e que era aconselhável que chegássemos 1h30 antes pra conseguir lugar…. rs… desistimos, né?! Aconselhamos quem quer visitar esse trecho da Muralha a pegar o ônibus das 19h50, dormir em algum hostel na região próxima à Muralha e, então, visitar no dia seguinte. Ou, claro, contratar um tour.

Badaling fica a cerca de 70km de Beijing e pode ser visitada usando um trem local (1h30 de viagem, com 5 horários durante o dia) ou duas linhas de ônibus com 4 horários durante o dia.

Sabíamos que era o trecho mais lotado da muralha, mas também bem bonito por ter a torre mais alta de toda a muralha (mais de 1.000 metros acima do nível do mar).

muralha3

Então, lá fomos nós pra estação de metrô (Xizhimen) de onde sairia o trem. Chegamos lá por volta das 7h45 da manhã esperando pegar o trem das 9h e demos de cara com uma placa que dizia que os tickets estavam todos vendidos até às 13h50. E que deveríamos tentar o ônibus em outra estação.

Aí, pensa comigo: se um enorme trem estava esgotado em vários horários… o que você acha do ônibus?!

Por um instante, ficamos resilientes e convencidos de que teríamos que desembolsar a grana alta pra ir para algum trecho da muralha em um tour. E, quando nos encaminhamos para o metrô, conhecemos um grupo de 9 uruguaios que estava tentando negociar com um motorista chinês de um mini ônibus, para levá-los a Badaling por um preço aceitável.

Como eles não falavam inglês e o tradutor do motorista era chinês/ inglês, entrei na jogada e fechamos por 50 yuan por pessoa, ida e volta.

E lá fomos nós, obviamente preocupados em tomar um golpe, mas éramos maioria e o motorista era um chinês baixinho… os meninos dariam conta dele! hahahaha!

Depois de um percurso de 1h30 ouvindo músicas chinesas no último volume, enquanto o motorista tentava extorquir mais dinheiro, mas nos mantivemos firmes na negociação, graças a Deus deu tudo certo e chegamos sãos e salvos à Muralha!

muralha2

E aí o passeio é sensacional!! O ingresso custa 45 yuan por pessoa e você deve dedicar pelo menos 3 horas para subir para as torres Sul (que são mais vazias e menos íngremes) e depois para as torres Norte, onde você encontrará o ponto mais alto da Muralha!

E vamos às dicas mais importantes:

– Vá ao banheiro antes de subir e leve água, já que as lojinhas na base da muralha são super caras! O mesmo vale para uns quitutes, afinal você não precisa desembolsar uma boa grana nos restaurantes de lá se tiver um carregamento de bolacha, sanduíches ou frutas! 😉

muralha5

– Se rolar aquela preguiça de fazer todo o percurso, que tem umas partes bem beeem cansativas e escadas eternas, há a opção de subir e descer em teleféricos e tobogãs, pagos a parte.

– Prepare-se para a abordagem dos chineses… eles certamente vão querer tirar fotos com você, ocidental…!! hahaha!

muralha8

– Evite os finais de semana, porque dizem que a coisa fica meio intransitável. Porém, no dia que nós fomos estava realmente cheio em alguns trechos, mas mesmo assim é possível parar, contemplar e sentir a energia daquela construção impressionante. Portanto, é um passeio que você não pode deixar passar, caso esteja nos arredores de Beijing.

Como estivemos lá na primavera, a vista fica ainda mais incrível!! Durante todo o percurso nos esbaldamos com as diversas árvores de flores coloridas e encantadoras! Que visu, gente!!

muralha4

Mesmo com a relação de amor e ódio por Beijing, que você pode ler aqui, a Muralha faz todo o esforço valer a pena!

0 comentários

Compartilhe!
Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no Google+ Compartilhar no LinkedIn Enviar por email
Palavras:

Você vai gostar de ler:

Como chegar a Machu Picchu

Como fazer a Trans Siberiana

Manual completo para viajar de navio de carga

Rota de volta ao mundo: Começando a organizar

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*